Aplicação

de óleos essenciais.

inalação, onde as moléculas dos O.E. atravessam as
vias respiratórias superiores e chegando às vias inferiores
onde são absorvidos pelos vasos sanguíneos pulmonares
e distribuídos pelo organismo por meio da circulação
sanguínea para os órgãos e tecidos.
absorção, onde as moléculas dos O.E. penetram na
pele ou mucosas, onde são absorvidas e distribuídas pelos
tecidos corporais através da corrente sanguínea.
ingestão, onde as moléculas dos O.E. penetram pela
mucosa intestinal, alcançando a corrente sanguínea,
onde são distribuídas pelo organismo.

Cuidados

a ter com os óleos essenciais.

Não ingira oleos essenciais!
os óleos essenciais não devem ser tomados por iniciativa propria
se não estiver habilitado para o fazer. O recurso a um profissional
especializado em aromaterapia é sempre a melhor opcção.
A qualidade dos óleos essencias é extremamente importante.
Evitar o contacto directo com os olhos e mucosas,
se acontecer, deve passar oleo de amêndoas doces ou azeite.
Não aplicar os óleos essenciais puros directamente na pele,
comprovar se provoca alergia.
• recém nascidos.
• crianças com
menos de 3 anos.
• fotossensibilidade.
• grávidas ou
lactentes.
• neurotoxicidade.
• epilepsia.
• acamados.• hepatotoxicidade.
• toxicidade.

Aconselhe-se com um aromaterapeuta para a correta utilização dos óleos essenciais.

Evite a auto medicação!

Nunca substituir ou interromper um tratamento médico sem acordo do mesmo.